Descubre el futuro de las finanzas en América Latina y el Caribe

The future of finance in LatAm & the Caribbean

O futuro das finanças na América Latina e no Caribe

IA tem falhas e, por isso, ainda precisa dos humanos: especialista

nov 28, 2023

Por Roberta Prescott

1090X564 (1)

Como os dados são obtidos do mundo real — e o mundo real é povoado por indivíduos que são racistas ou sexistas —, os dados também o serão, destacou especialista em inovação, IA, quarta revolução industrial e competitividade

 

É errada a ideia de que a inteligência artificial substituirá os humanos. De certo, ela pode fazer tarefas que hoje são realizadas por pessoas, mas, na medida em que ela evolui, os profissionais também aprendem a usar as ferramentas de IA para ganhar produtividade. Mas a IA está longe de ser perfeita e, por essa razão, necessita dos humanos. 

“Quando [sabemos que] as máquinas são ruins e não funcionam bem, isso não é muito perigoso, porque não confiamos nelas. O verdadeiro problema ocorre quando as máquinas se tornam muito, muito boas, mas não são perfeitas. E é isso que está acontecendo com a inteligência artificial hoje. Estamos confiando em uma tecnologia, que é muito boa, mas ainda não é perfeita. E é por isso que hoje a inteligência artificial, mais do que nunca, ainda precisa para os humanos”, ressaltou Xavier Sala-i-Martin, autor do Índice de Global de Competitividade Fórum Econômico Mundial e professor de Economia na Columbia University, em sua palestra no Mastercard LAC Innovation Forum 2023, na qual abordou por que IA precisa de humanos. 

Logo no início da sua fala, ele relembrou que, no dia 30 de novembro de 2022, há quase um ano, o ChatGPT foi lançado. “Então, depois de 60 anos de fracassos, finalmente, a inteligência artificial tinha um produto que capturava a imaginação das pessoas. Mas o ChatGPT, como toda inteligência artificial, ainda é essencial um modelo de previsão estatística”, apontou.  

Os modelos de previsão estatística têm três componentes básicos: dados, padrões e predição. Eles têm muitos dados e têm um ou muitos algoritmos, que essencialmente extraem padrões estatísticos e padrões ocultos nos dados para fazer previsões. “A razão pela qual ainda precisamos dos humanos ou por que a IA precisa dos humanos mais do que nunca é porque existem problemas nestas três áreas”, enfatizou. 

Como os dados são obtidos do mundo real — e o mundo real é povoado por indivíduos que são racistas ou sexistas —, os dados também o serão. Além disso, os hackers conseguiram um mecanismo para “envenenar os dados”. Isso desencadeia problemas com os algoritmos, que ainda são considerados “caixas pretas”.   

O especialista em inovação, IA, quarta revolução industrial e competitividade destacou que  inteligência artificial, ou máquina inteligente, é um algoritmo estatístico que faz previsões. “Precisamos de humanos para treinar, supervisionar e garantir que não se saia do controle”, pontuou Xavier Sala-i-Martin. 

 

Acompanhe as tendências de bancos digitais, pagamentos e fintechs na América Latina

Junte-se aos líderes mundiais em tecnologia financeira que leem os relatórios da iupana