Descubre el futuro de las finanzas en América Latina y el Caribe

The future of finance in LatAm & the Caribbean

O futuro das finanças na América Latina e no Caribe

As remessas estão se tornando menos lucrativas. É assim que uma carteira compensa a receita

jul 24, 2023

Por Antony Pinedo
remesas-mexico-mercado-pago

lead-remesas

remesas-mexico-mercado-pago

Os pagamentos transfronteiriços estão menos lucrativos agora do que há alguns anos, embora o volume de remessas para o México continue crescendo. O diretor-comercial do Mercado Pago México explica o valor que a carteira digital vê em suas alianças de remessas — e as novas oportunidades de receita que essas transferências trazem

 

O volume de remessas que entram na América Latina subiu para US$ 145 bilhões em 2022, uma tendência de crescimento que está gerando alta competição por sua captura. Mas, com cada vez mais players no setor, tornou-se uma prioridade encontrar formas de buscar rentabilização, para além das comissões.

Historicamente, as empresas de remessas focavam a rentabilidade do serviço nas margens obtidas com as comissões e a taxa de câmbio.

Agora, a concorrência obriga as fintechs a buscarem outras fórmulas, como crossovers com múltiplos produtos, para aproveitar a atração de remessas. Trata-se de uma grande oportunidade: o México foi o segundo maior destino de dinheiro em 2022 globalmente, com US$ 61,1 bilhões, segundo o Banco Mundial.

Esse volume motivou o Mercado Pago México a competir no segmento por meio de alianças com empresas que operam nos Estados Unidos, como Western Union, Xoom e Félix Pago, para que as transferências de dinheiro possam ser recebidas na carteira.

“Nosso objetivo é rentabilizar o usuário com os serviços agregados que oferecemos ao usuário no México como tal”, revela Jorge Cabrera, diretor-comercial do Mercado Pago México, em entrevista à iupana.

“Quando a pessoa recebe e vê que gera rendimentos, que, além disso, pode receber crédito, que também poderia pagar com um cartão de débito que serviria para que lhe depositassem o salário, no final, a pessoa acaba ficando muito engajada”, continua.

O Mercado Pago estabeleceu diversas alianças para fortalecer seu ecossistema, como com a corretora Grupo Bursátil Mexicano (GBM), com a qual os usuários da carteira podem investir seus recursos e gerar rentabilidade. Além disso, por meio do aplicativo, podem pagar por serviços básicos. Em ambos os casos, a receita é gerada para a carteira a partir de comissões.

Além disso, o recebimento de remessas de um usuário é um indicador para avaliação de risco e estabelecimento de linhas de crédito, um dos canais de entrada com maior margem para o conceito de juros.

“As pessoas dizem: ‘eu uso esse dinheiro e posso construir um histórico de crédito’. E nós, no México, já temos mais de 10 milhões de linhas de crédito aprovadas. Então, ou você já tem crédito ou começa a gerar histórico no Mercado Pago para eventualmente ter acesso ao crédito”, comenta Cabrera.

Ele assegura ainda, sem especificar os valores em dinheiro, que, no último ano, o volume de divisas captadas na carteira cresceu 172% e que o número de transações aumentou 241%.

Esse esforço de capitalizar a arrecadação das remessas também está sendo feito por outras empresas, como a argentina Ualá, que, no mercado mexicano, tem alianças com a Western Union e completa seu ecossistema com produtos como cartões de crédito.

Itaú e C6 traçam estratégias para conquistar o dólar nômade

Como obter uma fatia do mercado de remessas

Para que as remessas coloquem todo o ecossistema digital do Mercado Livre para funcionar, o ponto de partida é convencer o usuário a usar a carteira, uma prática na qual estão obtendo resultados positivos em nível regional.

Durante o primeiro trimestre do ano, o Mercado Pago atingiu um volume de pagamentos de US$ 37 bilhões em nível regional, ante US$ 25,3 bilhões no mesmo período do ano anterior. Além disso, cresceram 24,5% ano a ano no número de usuários únicos ativos, chegando a 45 milhões no total.

No México, a prática de cobrar remessas digitalmente, diretamente em uma carteira eletrônica, rompe esquemas culturais e sentimentais, diz o porta-voz do Mercado Pago. Os saques em canais físicos, como lojas de conveniência, são um costume profundamente enraizado no cidadão mexicano, algo que a Western Union também comentou a este meio no ano passado.

Para acompanhar essa transição e proporcionar maior comodidade aos usuários finais, Cabrera reconhece que o Mercado Pago está subsidiando as comissões de 7.000 pontos físicos de saques no México.

“Estamos investindo muito, eu diria que é um processo caro, mas o Mercado Livre está investindo para mudar essa tendência, porque sabemos que temos que terminar de impulsionar essas mudanças culturais”, reconhece Cabrera.

Executar planos para atrair remessas não parece uma má ideia, especialmente, se observarmos que o volume continua crescendo para o mercado mexicano. Entre janeiro e maio de 2023, as remessas somaram US$ 24,667 milhões, o que representa um crescimento de 10,3% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo dados do Banco do México.

O Mercado Pago está usando uma estratégia de benefícios dentro de seu ecossistema para incentivar mais usuários a receberem suas remessas em suas carteiras. Eles dão US$ 15 no primeiro recebimento e 10% de desconto nas compras feitas no Mercado Livre.

“Temos a oferta, o que você pode fazer depois com esse dinheiro. Ou seja, se quiser ficar com ele e usar para pagar ou pedir empréstimo ou comprar no Mercado Livre”, finaliza o porta-voz.

Acompanhe as tendências de bancos digitais, pagamentos e fintechs na América Latina

Junte-se aos líderes mundiais em tecnologia financeira que leem os relatórios da iupana